Os grupos de corrida

A corrida de rua é um esporte que em sua origem é praticado individualmente, mas hoje em dia essa história mudou um pouco. Com o crescimento do número de adeptos, das competições e assessorias esportivas, essa individualidade tem acabado e os grupos de corrida foram crescendo.

Os grupos temáticos, como é o caso da Galo Runners tem atraído cada vez mais atletas. São grupos de corredores que se reúnem em torno de um vínculo comum, servindo de motivação para cada atleta.

A Galo Runners une duas paixões, sendo formada por corredores apaixonados pelo Galo e por Atleticanos apaixonados por corrida. Hoje contamos com mais de 100 atletas no leste de minas e mais de 2000 espalhados pelo Mundo divulgando o Atlético Mineiro.

Importante salientar a diferença de um grupo de corrida para uma assessoria esportiva. No primeiro caso, os atletas se reúnem para correr, não sendo responsável técnico pelo treinamento do atleta. A assessoria é um importante ponto de apoio e instruções para o corredor de rua. É o profissional técnico de uma assessoria que irá indicar a cada corredor a melhor forma de treinamento, para que este possa melhorar seu desempenho de forma segura.

Motivação

Na corrida de rua, cada atleta tem um objetivo diferente. Uns lutam pelo pódio, outros para melhorarem seus tempos, alguns só querem completar uma prova, enquanto tem quem queira apenas conseguir correr.
Os grupos de corrida têm papel fundamental na conquista do objetivo de cada um. Ao participar de um grupo, o corredor está sempre tentando motivar um colega e vice versa.

Na Galo Runners, por ser um grupo ligado a um clube de futebol, até mesmo os atleticanos que não participam da equipe torcem pelos corredores alvinegros.
O apoio e companheirismo dentro de um grupo são fundamentais para as conquistas de cada um.

 

Exemplos de superação

É comum encontrarmos dentro dos grupos de corrida diversas casos de superação, que ao serem compartilhados servem de motivação para os demais atletas.
Na Galo Runners são diversos os casos de atletas que mudaram suas vidas com a corrida de rua.
Os casos mais comuns são daqueles que encontraram na equipe força para se manterem ativos em uma atividade física e buscarem uma vida mais saudável com a redução de peso. São diversos os atletas que já perderam 5, 10, 15 até 60kg com a corrida. Claro que toda mudança deve ser acompanhada de profissionais qualificados, mas a motivação para cumprir suas metas é o ponto crucial dos grupos de corrida.
Outros atletas encontraram no grupo a oportunidade de lidar com a depressão, de voltar a conviver em grupos e ter uma vida mais ativa.
Esses casos servem de exemplos e impulsionam os atletas a buscarem sempre superar suas dificuldades em busca de uma vida mais saudável.

Vem pra Galo Runners

Quer sentir essa emoção de correr em grupo e compartilhar boas histórias e momentos com os corredores do Galo?
A Galo Runners é aberta para todos atleticanos e para fazer parte basta aparecer nos treinos e corridas que a equipe participa.
Vem você também fazer parte do maior grupo de corrida ligado a um clube de futebol do país.

Mais Informações

Para mais informações siga as redes sociais da Galo Runners ou entre em contato com Lucas Assis, responsável pela equipe no Vale do Aço.
Instagram/Facebook/Twitter: GaloRunners
Lucas Assis: (31) (whatsapp)

CORRIDA EM TRILHA (TRAIL RUN)

Meu nome é Robert Utsch, responsável técnico pela RUA ASSESSORIA ESPORTIVA,
Sou embaixador do Xterra Brasil, e compito em provas de Triathlon, Duathlon, Corrida e MTB.
Vamos falar hoje sobre as modalidades Off Road (Fora da Estrada), que são competições ou treinos que acontecem em Trilhas ou estradas de terra.
A essência da corrida em Triha, é o contato e a conexão com os elementos da natureza (ar puro, água, árvores, flores), as belas paisagens que encontramos no caminho, sendo uma atividade extremamente revigorante e agradável.
A corrida em Trilhas é uma das melhores formas de aumentar o condicionamento físico, pois trata-se de um exercício de fortalecimento incluso, o que gera um grande aumento da condição cardiovascular e muscular, isso devido a topografia altamente desafiadora do percurso, oom piso de terra, pedras, subidas, descidas e obstáculos naturais, podendo o gasto energético ser até 30% maior do que a corrida no asfalto. Durante a corrida em trilha, devido as irregularidades do solo, trabalhamos mais ativamente todos os músculos das pernas, quadril, costas e abdômen, além de desenvolver e fortalecer ligamentos e tendões, favorecendo assim, a um menor risco de lesões. Mas é importante se fortalecer com treinos funcionais ou de musculação, antes de começar a aventura pelas trilhas.
As provas de montanha e as corridas Off Road, teve um aumento considerável nos últimos anos, com provas e treinos para todos os níveis. Assim, é importante pra quem está começando ir com calma, fazendo distâncias mais curtas e terrenos com pequeno nível de dificuldade, ou seja, mais planos e observar o horário, o tempo e ficar atento quanto ao trajeto que irão passar, para não haver nenhuma surpresa desagradável como se perder. Assim, é importante que procure um profissional experiente e capacitado com este tipo de prática para que tenha um acompanhamento e orientação adequada.
Quanto as equipamentos, os tênis são um pouco diferentes dos tênis para corrida em asfalto, sendo mais reforçados, com travas na sola e alguns são impermeáveis. Para provas e treinos longos, é importante levar CamelBack, que é uma mochila de hidratação e serve para colocar barras de cereal ou outros itens. Importantes equipamentos são lanterna, relógio com GPS, boné, calças se tiver frio ou a trilha for muito fechada, telemóvel, manta térmica se for em algum lugar muito frio, e bastões, que ajudam em percursos muito íngremes, atravessar riachos e locais onde o solo é mais instável.
Fica o convite para você que ainda não experimentou uma corrida em um lugar exuberante, com muita vida e cheio de cores e novidades o tempo todo. A corrida em trilha te traz uma leveza espiritual, mental e físico, te deixando menos estressado e muito mais feliz. Venha sentir essa sensação.
@robertutsch
f-robertutsch

Jogo limpo nas corridas

Sildemar Estevão Venancio – Prof.“Biga”
Licenciado em Educação Física pela Faculdade Integradas de Guarulhos – SP
Licenciado em Pedagogia pela Faculdade Nove de Julho – SP
Especialização em Treinamento Desportivo pela Universidade Gama Filho – RJ
Especialização em Ciências do Basquetebol pela Universidade Gama Filho – RJ
Estágio Internacional na Escola de Cultura Física de Moscou – Rússia
Técnico de Atletismo Nível II pela CBAt – Santa Fé -Argentina
Treinador de Atletismo IOB-COB
Oficial Técnico Arbitragem dos Jogos Olímpicos do Rio 2016
Coordenador de Atletismo da Usipa
Professor da Faculdade Única em Ipatinga.
Treinador dos Atletas Olímpicos: Lucimar Moura e Sandro Alex

No ano passado vimos competir no Brasil as grandes estrelas mundiais do Atletismo, atletas consagrados como Usain Bolt, Justin Glatlin, Mo Farah, Wayde Van Niekerk, Blanca Vlasic, Anita Wlodarczyk, Vivian Cheruiyot e entre todas essas estrelas, minha sobrinha Kauiza Venancio. Sem dúvidas foram momentos memoráveis e ainda recebemos a noticia que a equipe de revezamento do Brasil acabará de conquistar uma medalha devido a equipe da Rússia ter sido desclassificada por uma atleta pega no exame anti-doping nos Jogos da China.

E assim por uma questão de jogo limpo, este ano tivemos a felicidade de ver uma atleta formada em nossa equipe de Atletismo, receber a tão sonhada medalha Olímpica.

Em trinta e cinco anos de aprendizado e vivência como treinador de atletismo. Tive o privilégio de trabalhar com grandes atletas e treinadores. E é assim que gostaria de poder continuar colaborando com a formação de novos atletas e futuros profissionais da área.

Primeiramente é preciso lembrar algumas máximas como; as coisas boas levam tempo. As grandes conquistas vêm com muito esforço, dedicação e respeito às pessoas e a vida. Atletas preguiçosos não sobem ao pódio. E que nas mãos e no trabalho diário dos profissionais de Educação Física está o futuro da saúde e dos esportes em nosso país.

Recordo que certa vez alguém me perguntou o que eu dava para meus atletas, pois deveria acompanhar ao exame de antidoping. Ao que respondi de bate pronto, treino! E assim tanto no Brasil como fora sempre acompanhei nossos atletas no teste Anti-Dopagem. Sabendo que no trabalho de treinador e atleta é preciso confiança e cumplicidade, que estamos juntos nas vitórias e principalmente nas derrotas. E foi, portanto desse modo que conseguimos formar uma atleta “Lucimar Moura” que ajudou o Brasil a conquistar uma medalha Olímpica.

Parece ser muito conveniente para quem quer burlar as regras, dizer, “no esporte de alto rendimento todo mundo usa drogas que ninguém compete limpo”

A pratica esportiva nos transmite valores e competências que servirão para resto da vida, como por exemplo; disciplina, enfrentar e superar desafios, foco, determinação, trabalho duro, trabalho em equipe, prazer no trabalho árduo, honestidade e dedicação.

A partir do momento que alguém decide competir, da inicio a uma série enorme de desafios e cobranças, tanto nos treinamentos quanto nas competições, pois todos querem ser melhor, alguns por medalhas, dinheiro, outros por fama ou apenas por exibição. Diante dessas cobranças para subir no pódio, alguns atletas podem ficar vulneráveis e vir a querer pegar atalhos para obter resultados mais rápidos. Assim vão a busca de substancias proibidas que são comercializadas pela internet e acabam se entregando ao doping

E mais assustador é ver recém aficionados as provas de corrida de rua do atletismo, por entusiasmo ou falta de informação trilhando por esses atalhos. É preciso lembrar que a dopagem vai contra os princípios éticos do jogo limpo e da equidade, sem vantagens indevidas e com vitórias por mérito próprio, devendo ser combatida por toda a sociedade, sobretudo os profissionais envolvidos diretamente com os atletas e o esporte, que deveria visar em primeiro lugar a saúde e a preservação da vida dos participantes. Pois doping também mata.

É com muita preocupação como treinador de Atletismo que verifico dia a após dia atletas de corrida de rua serem banidos do esporte devido a serem pegos no doping.

É sempre bom lembrar que a Confederação Brasileira de Atletismo é uma das entidades que mais realizam exames antidopagem em nosso país e principalmente em corredores de rua que participam de provas oficiais, daí o grande numero de atletas pegos no atletismo.

A WADA  “Agencia Mundial Anti-Doping” é responsável por garantir a conformidade com o Código Mundial Antidopagem, que já está na sua versão revisada de 2015.

O atleta é o único responsável pelo que é encontrado em seu organismo como ( Principio da Responsabilidade Estrita). Tudo o que é ilegal na legislação é também ilegal na competição.

Os profissionais de Educação Física são figuras influentes na vida dos atletas, devendo usar isto para estabelecer valores e comportamentos que visem à proteção do esporte limpo.

Lembramos que não são poucos os motivos pelos quais os atletas se dopam de forma intencional ou não.

A lista Proibida de substancias e métodos proibidos é publicada anualmente, obedecendo aos critérios de incremento a performance, Risco á saúde e falta de espirito esportivo.

Se um atleta precisar fazer uso de uma substancia ou método proibido por necessidade médica legítima e comprovada, ele pode desde que solicite uma Autorização de Uso Terapêutico junto a agencia nacional (ABCD).

É preciso lembrar ainda que não há garantia que os suplementos estejam livres de substancias proibidas. Isso faz com que os profissionais de Educação Física aconselhem seus atletas sobre os riscos, necessidades e consequências sobre o uso de suplementos.

Saber sempre qual a procedência é muito importante, pois não há suplemento 100 % seguro e principalmente por que há resultados de pesquisas que afirmam que quase a totalidade dos atletas fazem uso de suplementos.

As violações da Regra Antidopagem (VRAD) resultam em diversas sanções, dependendo de cada situação. Lembrando que a punição para o atleta no caso de dopagem intencional é de quatro anos de acordo com o Código Mundial Antidopagem.

Observe os dez tipos de violações aplicáveis aos atletas;

Presença na amostra da urina; uso ou tentativa de uso; falha de localização; fuga; recusa ou evitar se apresentar para a coleta; fraude; posse; tráfico; administração ou tentativa de administração; cumplicidade e associação proibida.

A responsabilidade do profissional também está prevista e podem sofrer punições severas. Por associação as violações aplicáveis; fraude; posse; tráfico; administração ou tentativa de administração; cumplicidade e associação proibida.

As consequências das violações das Regras Anti-Dopagem vão além das sanções previstas no Código, podendo causar prejuízos à saúde, à reputação e a carreira do atleta e treinador, principalmente com a perda de patrocínios.

É, portanto objetivo de todos envolvidos na promoção do esporte promover uma competição justa e proteger os direitos dos atletas limpos sendo essencial para a ética no esporte. Recordando que os pilares do controle de dopagem são; Fair Play (Jogo Limpo), Saúde, Equidade ou igualdade na competição. O Atletismo, mãe de todos os esportes foi concebido para ser um meio de lutar pela vida, assim de maneira bem simples a cada passada, distancia e tempo, podemos desfrutar de conquistas e vitórias nos tornando um verdadeiro campeão.

Estivemos nesse fim de semana acompanhando a XIX Volta Internacional da Pampulha e foi muito bom ver vários representantes de Ipatinga por isso lembramos que o nosso maior prazer é botar todos para correr e por isso desejamos portanto muita saúde, pois que tem saúde tem esperança e quem tem esperança tudo alcança.

Cristiano Silva de Brito (Paredão)
Profissional de Educação Física
Especialista em Atividade Físicas e Esportivas para pessoas com deficiência
Fisiologia e psicologia da atividade física e do esporte (Em curso)
Responsável e criador dos Campeões da Saúde.

Sempre quando falamos de atividades físicas para pessoas com alguma necessidade especial, logo pensamos em cadeirantes, amputados, deficiente visual, paralisia cerebral entre outros, mas precisamos de um estudo mais amplo sobre o que tem acontecido nos últimos tempos, onde, de hora em hora, todos os meios de comunicação têm falado sobre um novo público que cresce  na busca da promoção da saúde, resultando em uma crescente demanda em assessorias de corrida. Quem seria esse novo público? Obesos, cardiopatas, diabéticos, pessoas em tratamento de depressão e ansiedade estão sendo incentivadas a práticas esportivas e principalmente, em assessorias de corrida. Está provado por todas as ciências que a atividade física traz benefícios incontáveis, mas precisamos entender um pouco mais sobre atividade física, qual a sua definição e também estarmos preparados para os novos desafios.Sempre quando falamos de atividades físicas para pessoas com alguma necessidade especial, logo pensamos em cadeirantes, amputados, deficiente visual, paralisia cerebral entre outros, mas precisamos de um estudo mais amplo sobre o que tem acontecido nos últimos tempos, onde, de hora em hora, todos os meios de comunicação têm falado sobre um novo público que cresce  na busca da promoção da saúde, resultando em uma crescente demanda em assessorias de corrida. Quem seria esse novo público? Obesos, cardiopatas, diabéticos, pessoas em tratamento de depressão e ansiedade estão sendo incentivadas a práticas esportivas e principalmente, em assessorias de corrida. Está provado por todas as ciências que a atividade física traz benefícios incontáveis, mas precisamos entender um pouco mais sobre atividade física, qual a sua definição e também estarmos preparados para os novos desafios.
Atividade física é qualquer movimento corporal produzido pela musculatura que resulte num gasto de energia acima do nível de repouso. Fonte https://pt.wikipedia.org/wiki/atividade_físicaTalvez você pode está se perguntando o que tem a prática de corrida haver com isso. A resposta é simples: um grande público está procurando assessorias de corridas e esse mesmo público, descobriu pelos meios de comunicação, que correr faz bem.  A corrida é uma opção de atividade física democrática, pois quase todas as pessoas estão habilitadas a praticá-la. A sensação de superar-se a cada dia não tem preço, está em uma assessoria não é gasto, e sim investimento.Vamos falar rapidamente de algumas necessidades especiais:Obesos, cardiopatas e diabéticos devem praticar corrida?.

 

ObesosVários são os motivos para começar a correr, mas sem medo de errar, cito que perder peso está na lista de muita gente, muitos querem paz com o espelho. Algumas pessoas até perdem, porém chegam num determinado peso e param, contudo um profissional  qualificado logo explicaria a importância da composição corporal e não do  peso. Às vezes não é fácil entender, outros que não têm o conhecimento devido, nem começam porque já ouviram dizer que os quilos extras vão sobrecarregar as articulações.Mas será que correr acima do peso ideal realmente faz mal? Quanto acima do peso é o limite? O que o nosso corpo aguenta? Esse sobrepeso faz diferença no desempenho? Traz mesmo mais riscos de lesões e de problemas cardíacos? A partir de agora, você encontrará respostas para essas questões e um caminho para correr e viver melhor, mesmo ainda longe do chamado peso ideal.Corredores acima do peso precisam sim, tomar alguns cuidados extras.O mais importante é entender e entender bem que a obesidade hoje é tratada como uma doença, então o obeso nunca começará saudável, mas sim ficará saudável. Podemos simplesmente chegar para uma pessoa com câncer e dizer cure-se? Claro que não! Então a obesidade é uma doença séria e precisa de tratamento.Precauções: • Profissional de qualidade (Educador Físico, Nutricionista, Ortopedista);• Equipamentos corretos e fortalecimento da musculatura. O sobrepeso acompanhado de uma musculatura fraca é um ambiente satisfatório para a lesão. Quanto maior o peso do corredor, maior o impacto da atividade sobre o seu corpo. Para aguentar o tranco é preciso fortalecer a musculatura e adequar os treinos ao peso da pessoa;• Exames clínicos em dia; • Não perder o foco;• Evoluir sem pressa.

Esse assunto é polêmico ou não?
CardiopatasA prática esportiva é indicada para qualquer pessoa, mas é ainda mais importante para cardiopatas – pessoas com problemas cardíacos congênitos. Para isso é essencial consultar um médico, saber quais as limitações de cada paciente e quais exercícios eles podem fazer.Para quem já enfartou é preciso começar a fazer esportes o quanto antes, não sem antes fazer os exames necessários. Recomenda-se alguns exames cardiológicos como o teste ergométrico e o ecocardiograma antes do início do treinamento, com o objetivo de verificar o condicionamento físico e analisar também o funcionamento do coração frente ao esforço.
Diabéticos A princípio, os portadores de diabetes, tanto do tipo 1 como do 2, não têm restrições para a prática de caminhada e da corrida, porém devem tomar cuidados com os pés para evitar aparecimento de ferimentos que apresentem dificuldade de cicatrização. Devido à redução da sensibilidade de sentir dor e pressão sobre os pés, torna-se fácil para o diabético desenvolver calos de pressão, lesar a pele, os ossos, as articulações e os músculos, acidentalmente. A prática regular de caminhada e corrida é uma importante forma de tratamento para os diabéticos, pois tem demonstrado ser eficiente na melhora da sensibilidade à insulina, da tolerância à glicose e no controle glicêmico desses pacientes, além de promover melhora na circulação sanguínea, diminuindo a incidência de neuropatias periféricas. Independente do que o diabético queira praticar, ele deverá passar por avaliação clínica com cardiologista e endocrinologista antes de iniciar um  programa de condicionamento físico e procurar  orientação de um educador físico especializado para adequar o programa aos objetivos do iniciante.O mais importante é que o praticante de corrida procure profissionais especializados e assim saber se está preparado, tanto fisicamente como tecnicamente, para treinar de forma eficiente e sem se machucar.
Conclusão Estudos descrevem benefícios das atividades físicas na promoção da saúde,  tanto para pessoas saudáveis como para pessoas com doenças crônicas  degenerativas, tais como hipertensão arterial, diabetes, obesidade,  reumatismo, osteoporose, câncer, entre outras. O aumento do bem-estar, da melhora do    condicionamento físico e a sociabilização; tudo isso contribui para melhoria da saúde.

A cada dia aumenta se o número de adeptos a corrida de rua, e o desenvolvimento desta modalidade vêm acompanhado de dúvidas de como não largar a musculação e transformá-la em peça fundamental para melhora do desempenho nas provas. De forma geral considera-se muito complexo gerar níveis satisfatórios de hipertrofia e melhorar o rendimento na corrida, desenvolvendo ambos com qualidade, observando claro que estes se trabalhados um de forma predominante, o outro pode ser utilizado em beneficio, sendo assim não é muito provável conseguir resultados na corrida pegando pesado na musculação.

 

Benefícios

 

O treinamento de força tem sido comumente utilizado para poder beneficiar os corredores. Sabemos que o treinamento de força em geral pode trazer inúmeros benefícios como a melhora de variáveis fisiológicas, economia de Corrida e fatores neuromusculares, influenciando o desempenho de atletas não treinados por suas adaptações ao treinamento serem mais rápidas.

 

O treinamento de força é fundamental para quem corre ou vai começar a correr. Pois durante o percurso,  muitas vezes irregulares, compostos de subidas, descidas, lombadas e outros, principalmente os músculos inferiores são muito exigidos por tempo na maioria das vezes prolongado, movimentos repetitivos que com o impacto durante as passadas geram lesões que muitas vezes podem ser evitadas se combinadas a sessões controladas de treinamento de força. Para que essa combinação de certo e traga resultados positivos, deve ser observado o objetivo no caso citado, prevenção, aconselha-se no máximo 2 a 3 sessões por semana, cargas moderadas, exercícios  específicos para os grupamentos musculares mais exigidos durante a corrida.

 

Treinamento concorrente

 

Quando exposto ao treinamento concorrente o corpo tende a se desenvolver mais a um dado estímulo, portanto, exercícios de alta complexidade e com cargas elevadas podem comprometer seu rendimento nas sessões de treinos de corrida, fazendo que o treinamento de força gere resultados expressivos no desenvolvimento da hipertrofia, podendo comprometer o desenvolvimento da corrida.

 

Acompanhamento Profissional

 

É de fundamental importância que um profissional de qualidade acompanhe todo planejamento, verificando as cargas, os dias e horários para combinar as sessões de treino, evitando assim um possível desgaste físico (Overtraining), considerando que o treinamento de alguém que corre e faz musculação é bem complexo.

 

 

Treinos intervalados são uma boa opção de trabalhos específicos da modalidade  para quem não quer perder massa muscular. Estes geram melhora no VO2 máximo, trazendo ganhos satisfatórios para melhora do desempenho na corrida, com possibilidades de grande desenvolvimento em termos de hipertrofia.

 

Conclusão

 

Concluindo, tudo depende do objetivo. Para quem está começando a correr o treinamento de força no geral, bem acompanhado ajudará a superar os primeiros quilômetros, e poderá gerar maiores ganhos de hipertrofia. Mas se o atleta já tem uma boa rodagem e tem objetivos maiores na modalidade, deve priorizar os treinos de corrida, utilizando a musculação apenas como complemento. Dito tudo isso, sabemos que o mais importante é não ficar parado. Pratique atividade física e curta os resultados, principalmente os imperceptíveis, que fazem o maior bem para sua saúde.

 

Treinador Fábio Lima

Educador Físico

Pós Graduado em Fisiologia do Exercício e Prescrição de Treinamento

Treinador e Atleta de Corrida De Rua

Sobre rotina de treinos e competições

Por Carlos Alberto Marques Filho

AM Esportes Assessoria Esportiva

Profissional de Educação Física

Pós Graduado em Fisiologia do Exercício

Treinador de Corrida de Rua

Treinador Nível I da Confederação Brasileira de Triathlon

 

Muitos atletas amadores após um período inicial na prática da corrida iniciam sua participação nas provas e competições. Hoje temos uma infinidade de tipos de provas, no asfalto ou na terra, de dia ou à noite e com variadas distâncias. A prova é a “cereja do bolo” de toda preparação. A rotina de treinos até chegar ali, na maioria das vezes, é desafiadora e com muitas variáveis pelo caminho. Ultrapassar os obstáculos para cumprir essa rotina de treinos é a primeira meta a ser cumprida. A palavra chave do treinamento que visa melhorar a performance é regularidade.

Fato é que cada atleta tem seu objetivo particular em uma prova. Pode ser o momento de encontrar com os amigos, buscar um recorde pessoal ou brigar pela vitória. Ou seja, todos têm espaço nessa “disputa”! Seja qual for o seu motivo, de uma coisa não abrimos mão: que seja feito de forma saudável, física e mental! Uma boa alimentação, por exemplo, é nossa grande aliada. Muitas vezes vamos colocar seu corpo para trabalhar no limite, em outras vamos inclusive ultrapassá-los, mas a prioridade é fazer isso de forma responsável e planejada.

Prova definida é hora de conversar com seu treinador sobre a programação de treinos. Ele é a pessoa certa para te orientar nesse processo e vai te mostrar o caminho para que sua melhor performance aconteça na época programada. Observamos muitos atletas sofrendo antecipadamente com o dia da prova. Calma! Muito treino vai acontecer até você chegar lá e é no dia a dia que vamos nos aproximar das dificuldades para minimizar as adversidades da prova. No planeamento dos treinos, tratando-se de atletas amadores, com uma rotina de casa-trabalho-família além do esporte, alguns questionamentos são necessários:

Você está disposto e tem disponibilidade para gastar quantas horas de treino durante a semana de acordo com seu objetivo? (Quebrar recordes pessoais exige dedicação. Pouco tempo também não é desculpa. Pense sempre na qualidade do seu treino. )

Quanto tempo temos até o dia da prova? (Uma participação em prova sem o tempo necessário pode ser perigoso fisicamente e frustrante para a cabeça do atleta.)

Quais as condições do ambiente de treino? (Hora do dia, sozinho ou acompanhado, como é a rotina em casa e no trabalho, se pratica outras modalidades esportivas, já que tudo isso interfere no rendimento durante a sessão de treino.)

Esses fatores e vários outros são considerados pelo treinador para criar uma rotina singular de treinos para cada atleta, sem descuidar do prazer que a atividade física proporciona.

Corra atrás do seu objetivo e supere seus limites!  Grandes atletas ou mesmo um amigo próximo que se dedica com afinco e que tem uma rotina parecida com a sua são uma boa fonte de inspiração.

Já motivação vem de dentro. Conecte-se ao que você busca!

Certo é que nenhum objetivo é impossível, nenhum mesmo. Pense no que você imagina ser o mais difícil, seja você quem for. O caminho para alcança-lo é treino, isso é o fundamental.

Correr faz bem para a saúde em diversos aspectos. A modalidade aumenta o condicionamento físico, fortalece os músculos, ajuda a emagrecer, combate a insônia, auxilia no controle do colesterol e previne a osteoporose. De quebra, inunda o organismo do corredor com endorfina, hormônio que causa sensação de bem-estar. Para obter esses benefícios, no entanto, é preciso tomar alguns cuidados. Se uma pessoa não estiver preparada para correr, pode desenvolver lesões ou, pior ainda, agravar problemas cardíacos pré-existentes.Pessoas sedentárias ou com doenças crônicas, como hipertensão e diabetes, devem fazer um teste ergométrico antes de começar a correr. “O exame é uma avaliação cardiológica feita por um teste de esforço, para identificar como o organismo reage ao exercício

Fortalecer a musculatura

Os músculos das pernas e do core, região que compreende o abdômen e a lombar, são os mais utilizados durante a corrida. Por isso, precisam ser exercitados para evitar lesões nas articulações, tendões e ligamentos. “A corrida é um esporte de impacto. Músculos fortalecidos evitam lesões ortopédicas”

Escolher um tênis adequado

O melhor tênis para a corrida, principalmente para quem está começando, não é o mais caro da loja. Prefira modelos com solado macio para absorver o impacto e, assim, evitar lesões nas articulações, principalmente no joelho.

Intercalar caminhada e corrida

A maioria das pessoas não tem preparo físico para correr assim que começa a praticar o esporte, por isso deve fazer uma transição gradativa da caminhada para a corrida. “Intercalar um pouco de corrida com caminhada fará o praticante adquirir condicionamento músculo esquelético e cardiorrespiratório mais eficientemente”

Treinar no mínimo três vezes por semana

A frequência de treinamento deve ser contínua para o praticante avançar no esporte. Se o treino for realizado todos os dias por 30 minutos, em uma semana será possível notar uma evolução. Caso a pessoa corra três vezes por semana, os resultados começam em 15 dias. Tanto a musculatura quanto o sistema cardiopulmonar conseguem se adaptar mais rapidamente ao esporte se a freqüência for constante.

Alongamentos

Fazer no mínimo três sessões de alongamento por semana melhora a mobilidade articular e a flexibilidade, evitando o aparecimento de lesões. “Quem corre deve conseguir colocar o pé em cima de uma mesa, com as duas pernas estendidas e o pé de apoio virado para o móvel, sem sentir dor”

Não ultrapassar os limites

Exagerar na intensidade da corrida não é a melhor forma de começar na modalidade. O excesso pode causar lesões nas articulações e fadiga extrema. “O ideal é estabelecer o limite de 70% da freqüência cardíaca máxima”

Orientação

E o mais importante quando for iniciar é buscar orientação de um profissional de educação física formado e com experiência pratica em corrida.

Simples…

A partir de hoje toda semana teremos aqui em nossas páginas, postagens de treinadores de nossa região, falando um pouco mais do universo da corrida de rua, e a primeira a estrear esse espaço é a treinadora Cláudia Mageski.
Siga essas dicas básicas que a técnica Cláudia Mageski sugeriu e tenha sucesso nas suas primeiras passadas!

Check-up geral da sua saúde

Antes de iniciar qualquer atividade física é recomendado consultar com um médico e fazer exames de rotina para saber se você está apto a iniciar na corrida. Sinal verde? Ótimo, bora pro próximo passo.

Procure uma assessoria esportiva

Ter a orientação de um profissional de Educação física é essencial para que você corra com segurança. Ele é quem vai te orientar da melhor forma como iniciar o seu treinamento, através de uma planilha de corrida e também com correções da sua postura e outros detalhes que somente alguém com experiência pode fazer. Achou uma? Ótimo, segue o próximo tópico.

Nutrição em dia

Tão importante quanto a atividade é também estar de bem com a balança. O sobrepeso pode te influenciar negativamente no desenvolvimento da corrida. Já que vai iniciar a corrida, que tal também colocar hábitos mais saudáveis na sua alimentação? Você só tem a ganhar!

Escolha seus acessórios corretamente

Dizem que só basta um tênis, uma bermuda e uma camisa para sair pra correr. Sim, a corrida é uma atividade que requer poucos acessórios, mas eles devem ser compatíveis com você. E com qual tênis vou correr? Hoje em dia a internet tem muita informação e muitas opções de tênis. Pesquise bem antes de comprar e o seu técnico de corrida também pode te ajudar nessa escolha.

Fortalecimento em dia

Uma das maiores queixas na corrida são as lesões que elas podem causar. E alguma dessas lesões podem ser provocadas pela falta de fortalecimento. Procure um profissional para fazer um trabalho específico para essa modalidade. E opções de exercícios não faltam: musculação, treinamento funcional, pilates… Escolheu qual encaixa mais no seu perfil? Vamos para a última dica.

Escolha uma prova para participar

Quer motivação extra para os seus treinos? Se inscreva na sua primeira prova de corrida. Ter uma meta vai ajudar você a enfrentar aquela vontade de desistir no meio do caminho. Uma corrida de 5km é uma ótima opção para iniciar a sua jornada.

Seguindo esses passos, uma coisa é certa: você será mais um viciado em corrida de rua!

E aí, vamos começar logo os nossos treinos?

Claudia Perdigão Mageski
CREF 011578-G/MG
clmageski@gmail.com
Técnica e Coordenadora da Mageski Treinamento Esportivo
Maratonista
Triatleta

por SECOM/PMI

 

Representantes da Secretaria de Cultura, Esporte e Lazer de Ipatinga, da Pace3 Eventos Esportivos e da Galo Runners se reuniram nesta terça-feira (24) para doar a entidades filantrópicas do município os leites arrecadados no Circuito Unimed Vale do Aço de Corrida de Rua, realizado no último domingo (22).

As centenas de caixas de leite arrecadadas foram doadas ao Lar da Fraternidade Cristã, no bairro Iguaçu; Ação Evangélica de Amparo aos Necessitados de Ipatinga, no Veneza II, e ao Lar dos Velhos Paulo de Tarso, no Bom Retiro.

A ação solidária conjunta foi proposta pela Secretaria de Cultura, Esporte e Lazer e pela Pace3. Assim, os participantes e também pessoas que foram prestigiar o Circuito Unimed Vale do Aço de Corrida de Rua levaram um litro de leite para beneficiar entidades filantrópicas de Ipatinga.

De acordo com o secretário de Cultura, Esporte e Lazer, “o maior objetivo de realizarmos os eventos esportivos, além de não gerar custos ao município, é envolver os praticantes em ações que beneficiem as camadas mais carentes da nossa cidade. Desta vez conseguimos arrecadar 380 litros de leite”.

As competições reuniram cerca de 900 corredores, nas mais diversas faixas etárias, que participaram dos circuitos de 21 km, 10 km e 5 km, além da prova Kids.

O evento foi desenvolvido no estacionamento do Shopping Vale do Aço, que viabilizou aos presentes tendas de assessorias e empresas parceiras. Havia oferta de serviços variados, produtos para degustação e brindes. As pessoas puderam participar também de uma aulão de Move Dance.

Grande Hotel – Parceiro oficial do evento

Grande Hotel Ipatinga é o hotel oficial do evento com preços promocionais para os inscritos nos eventos da Pace3 – Eventos Esportivos.

Em reunião realizada nessa sexta feira entre a Pace3  e a Polícia Militar, foram traçadas estratégias para organização e logística do trânsito no momento da corrida no próximo dia 22 de outubro.

 

Pensando sempre na maior segurança dos atletas, foi realizado na manhã de hoje, uma reunião entre o comando da 12° Cia da Policia Militar e a organização do evento, onde foram traçadas estratégias para a segurança dos atletas e o fluxo do trânsito no momento da corrida no dia 22. Com isso a prova passa a ter oficialmente a 3 largadas, para melhor fluxo dos atletas na via.
A largada da prova de 21km será a primeira, sendo esta as 08h da manha, seguido da largada dos competidores dos 10km, que será as 08h30 e fechando a largada dos competidores de 5km, que será as 08h35.

Essas medidas foram tomadas para que o fluxo de atletas seja feito da melhor maneira possível dentro do corredor de cones que será montado na via delimitada para os atletas.

A Rodovia será interditada em meia pista, sendo que o fluxo de carros continuará a seguir na via, controlados pela Polícia Militar na outra metade para maior comodidade e segurança dos atletas.
Informamos ainda que devido ao evento que acontece no próximo dia 22, os condutores que tiverem que passar pelo trecho entre o Shopping e o Veneza, redobrem a atenção, sendo que a via alternativa pelo bairro Bom Retiro, passa a ser a melhor opção, para quem precisar seguir sentido ao centro de Ipatinga.

Deixamos nosso total agradecimento a toda equipe da Polícia Militar envolvida na logística do percurso, que em momento algum mediu esforços para que a grande festa do esporte se torne possível, com toda segurança necessária para que o esporte do Vale do Aço se torne referência no cenário nacional.

Jovani Pires

Confira os candidatos e candidatas a campeões e campeãs do Circuito Unimed Vale do Aço de Corrida de Rua 2017. O 3 primeiros de cada modalidade que somarem o menor tempo das três etapas levarão os títulos.

TOP